Impacto na Sociedade

Além do impacto individual na pessoa que vive com DA, quando não devidamente controlada, esta patologia afeta também a sua envolvente e tem influência na sua performance em sociedade, na medida em que:

  • Os distúrbios de sono podem levar a fadiga e prejudicar o dia a dia, incluindo a sua performance no trabalho;
  • 0% da performance laboral é afetada durante um surto, atingindo uma média de 2.7 dias de ausência do trabalho por ano;
  • O desempenho escolar das crianças com DA pode também ser afetado resultando em faltas escolares, e em presenteísmo, ou seja, as crianças estão presentes mas não estão a aprender/ desenvolver competências.

 A gestão da DA não controlada representa um fardo socioeconómico para os doentes, as suas famílias e a sociedade como um todo. À medida que a gravidade da doença aumenta, o fardo económico intensifica-se.

Por outro lado, a DA representa um elevado encargo financeiro para as famílias, sistema de saúde e sociedade:

  • Os doentes referem que, durante uma crise, cerca de 10% do seu período laboral é afetado. Na europa, esta diminuição da produtividade representa cerca de €2,3 biliões por ano.
  • As pessoas com DA moderada a grave têm maior necessidade de recorrer ao serviço de urgência e hospitalizações do que as que vivem com DA ligeira, o que decorrer numa sobrecarga dos sistemas de saúde.

FACTOS

√ Até 30% dos casos na infância persistem na idade adulta;
√ 72% dos doentes com dermatite atópica moderada a grave apresentam comorbilidades;
√ Na Europa, os doentes reportam uma média de 2,7 dias de absentismo por ano devido à natureza imprevisível da dermatite atópica.