Divulgado maior estudo de sempre sobre a gestão, qualidade de vida e custos das pessoas com Dermatite Atópica

A Federação Europeia de Associações de Doentes com Doenças Alérgicas e das Vias Respiratórias (EFA – European Federation of Allergy and Airways Diseases Patient’s Associations) divulgou o maior estudo de sempre sobre a qualidade de vida das pessoas com dermatite atópica (DA) na Europa.

Aumentar a visibilidade e a compreensão sobre o real impacto das formas mais severas da doença foi um dos principais objetivos que esteve na base deste estudo de âmbito europeu, que incluiu 1.189 pessoas com dermatite atópica grave de 9 países da União Europeia.

Na Europa, quase 10% das pessoas com dermatite atópica sofre de uma condição grave:

  • As pessoas com DA grave pagam adicionalmente em média 927,12€ por ano pelo tratamento da doença, e têm gastos extras com necessidades quotidianas, como higiene pessoal, que custam em média 18% a mais por mês;
  • 23% destas pessoas não têm uma visão otimística sobre a sua vida;
  • 28% das pessoas vivem todos os dias com prurido (comichão) na pele, 17% têm a pele com fissuras, e 20% sentem a sua pele a descamar;
  • 1 em cada 4 pessoas sente incapacidade para lidar com a vida, especialmente acima dos 50 anos e em condições mais graves da doença;
  • 70% estão constantemente à procura de informações sobre tratamentos novos e mais eficientes que ajudem a melhorar a sua vida;
  • 51% das pessoas tentam esconder a doença;
  • 45% das pessoas confessa que a dermatite atópica influenciou os seus relacionamentos, vida sexual e hobbies na semana antes das entrevistas;
  • 38% declara-se prejudicado no trabalho por causa da sua pele.

A apresentação aconteceu a 14 de setembro de 2018, data marcada pela celebração do 1.º Dia Europeu e Mundial da Dermatite Atópica e no âmbito do 27.º Congresso Anual da Academia Europeia de Dermatologia e Venereologia (EADV), que decorreu em Paris.

Aceda aqui ao estudo.

Data: 
11/25/2018 - 18:02
Thumb: