Novidades do Congresso virtual de 2020 da Academia Europeia de Dermatologia e Venereologia (EADV)

16.11.2020 | SegunDA de Esperança, by ADERMAP -                                                                                                                                                         Novidades do Congresso da Academia Europeia de Dermatologia (29.10 - 31.10.2020) by Pedro Mendes Bastos
 
"É com enorme gosto que partilho com os Associados da ADERMAP algumas notas sobre o 29.º Congresso da Academia Europeia de Dermatologia e Venereologia (EADV - European Academy of Dermatology and Venereology) que decorreu entre 29 e 31 de outubro de 2020. O Congresso da EADV realiza-se anualmente e é o mais relevante congresso europeu sobre doenças dermatológicas. Este ano decorreu em formato virtual, devido às restrições da pandemia COVID-19. Para todos os interessados em Dermatite Atópica (DA), passo a responder a algumas perguntas colocadas pela ADERMAP aludindo ao que ouvi e aprendi neste 29.º Congresso da EADV. É importante sublinhar que irei mencionar teorias e falar de medicamentos que estão ainda em estudo. Os bons Congressos devem alertar-nos para possíveis desenvolvimentos e o futuro na Medicina é sempre pendente de verificações exaustivas em estudos e ensaios.
 
 
      1 | A DA foi um tema discutido neste Congresso? 
 
No presente ano de 2020, as novidades em DA são avassaladoras. De facto, é extremamente relevante pensar em DA como a doença cuja presença mais cresceu nos Congressos de Dermatologia nos últimos anos. Estivemos muitos anos sem novidades práticas em DA quanto a novos tratamentos ou conhecimento dos mecanismos da doença. Neste momento, esse paradigma alterou-se totalmente. Para termos uma ideia, o 29.º Congresso da EADV contou com 97 posters e 40 apresentações dedicados à DA, números que traduzem inquestionavelmente o crescente interesse que esta doença de pele suscita nos dermatologistas. 
 
      2 | Qual o avanço no conhecimento das causas sobre a doença que mais se destacou neste Congresso?
 
É sabido que a DA é uma doença extremamente complexa quanto às suas causas, não sendo possível apontar a causa (A) ou a causa (B) como sendo unicamente responsáveis em determinado doente ou no conjunto de doentes. A verdade é que existem vários fatores a concorrer para o desenvolvimento e perpetuação da DA em determinado indivíduo. Um dos fatores explorados neste 29.º Congresso da EADV foi o microbioma cutâneo. O microbioma é o conjunto de micro-organismos que colonizam a nossa pele e com os quais vivemos diariamente de uma forma harmoniosa e em tom de cooperação. Tem um papel muito importante ao contribuírem para uma adequada defesa da nossa pele contra micro-organismos causadores de doença. O microbioma humano em pele saudável tem sido descrito nos últimos anos em vários estudos de enorme complexidade. De uma forma geral, sabemos que o microbioma na pele dos pacientes com DA não corresponde ao descrito na pele sã, pois a variabilidade de micro-organismos está reduzida -- ou seja, o número de espécies diferentes é mais baixo e a distribuição destas espécies pelas diferentes áreas anatómicas na nossa pele também está alterado. Na DA em particular, ainda é desconhecido se estas alterações são causa ou consequência das alterações de barreira/disfunção imunológica que existe nos pacientes com DA. Assim, é expectável nos próximos anos investigação adicional sobre este tema, quer investigação básica, quer investigação terapêutica. Intervirmos no microbioma da pele com medicamentos poderá melhorar a DA? É uma das muitas questões que carecem de maior conhecimento e poderão ter um impacto benéfico no futuro no tratamento da DA.
 
      3 | Foram apresentados novas terapias em desenvolvimento? Novos resultados a destacar?  
 
Outro tema muito abordado neste Congresso prendeu-se com terapêuticas imunológicas para a DA. É incrível pensar que estão neste momento várias  dezenas de novos medicamentos em investigação especificamente na DA. De que forma os vários tratamentos imunológicos em ensaios clínicos interferem na doença e contribuem para o bem-estar dos pacientes, através do bloqueio da uma ou outra via imunológica, são questões que gradualmente têm sido respondidas. É seguro pensar que nos próximos anos seguramente serão aprovados vários novos medicamentos sistémicos (orais ou injetáveis) e tópicos (de aplicação na pele) pois os resultados de fases precoces que vão sendo revelados são extremamente positivos.
 
      4 | Qual o estudo mais promissor/inovador?  
 
É impossível apontar um estudo em particular como sendo mais inovador pois a inovação em Dermatologia tem muitas faces. Do ponto de vista muito prático e com impacto no curto-médio prazo na vida dos pacientes portugueses com DA, posso apontar duas novas armas terapêuticas bastante promissoras. A nível de tratamentos tópicos, o crisaborole em pomada é um medicamento que foi em 2020 aprovado pela Agência Europeia do Medicamento para a DA ligeira a moderada a partir dos 2 anos de idade. Esperemos que brevemente esteja disponível em Portugal pois pertence a uma classe totalmente inovadora de medicamentos tópicos (não é um corticosteróide nem um inibidor da calcineurina). Para a DA moderada a grave em adultos, um medicamento oral chamado baricitinib foi também aprovado em 2020 pela Agência Europeia do Medicamento, e esperamos que possa ficar disponível em Portugal nos próximos meses. Estes dois medicamentos foram alvo de discussão e apresentação de resultados muito positivos ao longo deste 29.º Congresso Europeu de Dermatologia.
 
      5 | Qual o poster/ artigo científico que destacaria em torno da DA?
 
Sem dúvida que destacaria o poster da investigadora portuguesa Isabel Lourinho em parceria com a ADERMAP, uma perspetiva psicossocial sobre como se vive com DA em Portugal. Dados nacionais são muito importantes para o desenvolvimento eficaz de medidas que apoiem de facto os pacientes que vivem com DA em Portugal.
 
Melhores cumprimentos a todos os Associados.
 
Pedro Mendes Bastos
Médico especialista em Dermatologia e Venereologia
Consultor científico da ADERMAP
Investigador Principal em Ensaios Clínicos em doenças dermatológicas imuno-mediadas

"

Data: 
11/16/2020 - 13:36
Thumb: